Neste espaço apresentamos alguns dos últimos trabalhos e estudos realizados, além de projetos em andamento:

Estudos concluídos:

Relatório PNUD, ONU 2015
Mercados inclusivos no Brasil: desafios e oportunidades do ecossistema de negócios

logo-pnud

www.iniciativaincluir.org.br

Relatório integrado e de sustentabilidade.
PRODESP 2015:

logo-prodesp

Baixar relatório em PDF

"Competitividade da cadeia produtiva do Arapaima gigas, o pirarucu da Amazônia brasileira".

Faculdade de Economia, Administração e Contabilidade da Universidade de São Paulo.

Trabalhos apresentados em congressos e eventos:

Relatórios de sustentabilidade: Análise crítica sobre o processo de elaboração e resultados.

Pagamentos por Serviços Ambientais: arranjo institucional para a conservação de um recurso comum.

Livros:

livro-negociosO livro das docentes e pesquisadoras Zilda Mendes e Gleriani Torres Carbone Ferreira é destinado a todos os profissionais e estudantes que queiram aprofundar as discussões sobre o universo do Comércio Exterior e, mais precisamente, do Comércio Internacional.

Com uma linguagem bastante objetiva e com ênfase nos aspectos didáticos que envolvem a formação acadêmica, esta obra torna-se obrigatória para os que querem entender e aprofundar o debate no âmbito dos Negócios Internacionais quanto a seus aspectos mercadológicos, financeiros e operacionais.

Por sua importância e atualidade, bem como pela carência de análises e reflexões a respeito do tema no país, ela será de grande utilidade, não só para a academia, mas também para os profissionais da área.

Prof. Dr. Onésimo de Oliveira Cardoso – PUC/SP

O livro, organizado por Jacques Marcovitch, faz um balanço de cinco anos do Fundo Amazônia. Trata dos erros e acertos do programa criado pelo governo federal brasileiro em 2008 com o objetivo captar doações para investimentos não reembolsáveis em ações de prevenção, monitoramento, combate ao desmatamento, promoção da conservação e do uso sustentável das florestas no Bioma Amazônia.

O Fundo Amazônia resulta de uma colaboração transnacional que experimenta novos modelos de governança colaborativa. Esses modelos derivam de formas híbridas de governança que, além de incluir atores não públicos representativos, geram efeitos de alcance global. Por meio desses novos modelos se espera alcançar resultados que possam inspirar outras iniciativas alinhadas com a sustentabilidade ambiental em outros biomas tropicais.

Em breve:

Agenda São Remo 2030